Quantas vezes ouviu falar de estratégias de comunicação? Sabe o que são e como funcionam?

Na teoria qualquer empresa deve ter este tipo de estratégia desenvolvido (assim como uma estratégia de marketing de conteúdo). Na prática isso não acontece.

Hoje resolvemos abordar este tema e explicar-lhe tudo aquilo que deve ter em consideração. Assim, vamos ajudar a que fique um passo mais à frente no desenvolvimento do seu negócio.

Continue a ler e prepare-se para desenvolver a comunicação do seu negócio.

Estratégias de comunicação: Como as criar?

As estratégias de comunicação são projetadas numa empresa para se comunicar de maneira eficaz e alcançar os objetivos estabelecidos.

A importância de definir bem os principais elementos da nossa estratégia de comunicação e plano de marketing para que eles se encaixem perfeitamente na estratégia global de comunicação. E, isso é o que diferencia uma organização profissional ou improvisada.

1 – Definição do quadro estratégico

Definir uma estratégia de comunicação irá ajudar a manter uma estrutura das melhores práticas de comunicação organizacional.

É muito útil dizer antecipadamente o que iremos desenvolver numa estratégia de comunicação e o que pretendemos ou esperamos alcançar com ela.

Isto não precisa de ser muito detalhado, mas vai servir como um lembrete para todos os níveis da organização que usam a comunicação como ferramenta.

Tenha em conta que as estratégias de comunicação mostram como a comunicação eficaz pode:

  • Ajudar a alcançar os objetivos globais da empresa
  • Participar efetivamente com as partes interessadas
  • Demonstrar e exibir o sucesso do nosso trabalho
  • Garantir que as pessoas entendam o que fazemos
  • Alterar o comportamento e as perceções do utilizador

2 – Análise da situação atual

A parte introdutória da estratégia de comunicação deve descrever brevemente:

  • O que a organização faz
  • Quais são as suas principais funções
  • Onde realiza a sua atividade

A par disso deve considerar os pontos fortes da comunicação da sua organização e o que foi um sucesso e o que não funcionou bem nos últimos três anos.

Existem algumas ferramentas que podem ser usadas para ajudar a analisar a situação atual da organização. Conheça-as de seguida.

2.1 – Análise PEST

Implica uma análise dos fatores políticos, económicos, sociais e tecnológicos que podem afetar o trabalho da empresa.

Estes fatores podem ser positivos ou negativos e devem incluir questões que possam ter um alto impacto no funcionamento “normal” do negócio.

2.2 – Análise SWOT

Uma análise SWOT implica uma análise dos pontos fortes, fracos da empresa, oportunidades e ameaças do mercado em que o seu negócio se insere.

Vamos pensar no que isto significa em termos de comunicação! Como as ameaças podem tornar-se oportunidades? Como fazer com que os pontos fortes tenham um papel relevante na comunicação?

2.3 – Análise da concorrência

Outra ferramenta útil para avaliar a situação atual é observar o que a sua concorrência está a fazer.

Este pode ser um exercício relativamente simples para identificar concorrentes e classificá-los com determinados critérios.

É essencial que tente ser objetivo na avaliação dos pontos fortes e fracos atuais. Caso contrário, cairá num viés interpretativo que não ajudará na execução dos objetivos estabelecidos em termos de comunicação.

3 – Objetivos organizacionais e objetivos de comunicação

Quaisquer estratégias de comunicação devem refletir de forma clara e precisa a visão e os objetivos da marca. Em seguida, devemos analisar como a comunicação pode ajudar a alcançar esses objetivos.

Além de se referir aos objetivos específicos, esta seção deve dar um sentido geral aos princípios de comunicação nos quais a estratégia se baseia. Assim como às principais mensagens que a organização deseja transmitir.

É importante que os objetivos de comunicação sejam vistos de uma maneira que ajude sempre a alcançar os objetivos gerais da organização. Desta forma, eles serão reconhecidos como algo fundamental para a realização da missão geral.

Tenha em conta que a maioria dos planos organizacionais são cobertos por um período de aproximadamente cinco anos. Assim, a visão e a estratégia devem funcionar no mesmo estágio.

Devemos usar a regra SMART para alcançar os objetivos.

4 – Identifique o público-alvo

Nesta seção, devemos descrever em detalhes os principais públicos-alvo que estamos a abordar (externos e internos).

Muitas organizações encontram nesta análise um grande número de pessoas com quem interagir.

Uma das partes da estratégia deve conter o público alvo (ou persona) para quem a empresa comunica. Compreender isso facilita a priorização do trabalho de comunicação.

5 – Comunicação

Depois de identificar o público, a próxima tarefa é dividir os objetivos em comunicações relevantes para cada um destes públicos-alvo.

Lembre-se de que as suas comunicações devem ser relevantes e apropriadas para cada público.

Ou seja, não irá comunicar da mesma forma para um gerente de uma multinacional e para uma mãe.

6 – Canais de comunicação

Para cada público identificado, devemos indicar os canais mais adequados para nos comunicarmos com eles.

Existem prós e contras na utilização de cada um dos canais. Porque eles podem variar dependendo das necessidades e recursos que temos.

Não é o mesmo que enviar uma correspondência segmentada e endereçada a cada público do que uma mensagem massiva sem levar em consideração as suas necessidades.

Tenha em conta que para cada público, provavelmente vai haver vários canais de comunicação apropriados.

7 – Programação

Com o público-alvo e os principais canais identificados, o próximo passo é preparar um gráfico indicando as ações a serem realizadas, o orçamento e os recursos utilizados.

O plano de trabalho também deve incluir os prazos propostos e identificar os principais marcos associados às estratégias de comunicação desenvolvidas. Isso permitirá medir tudo até ao objetivo final.

8 – Medir e avaliar

A nossa estratégia de comunicação deve concluir com uma seção com a metodologia que vai ser utilizada para avaliar os resultados.

Aqui deve indicar as ferramentas que vai para avaliar diferentes tipos da comunicação.

Mas, importante incluirmos marcos na seção de avaliação para que possa medir o progresso em direção aos objetivos finais.

Por fim, devemos adicionar à nossa estratégia de comunicação os aspetos do plano de marketing da empresa que achamos relevantes.

Como vê, a definição coerente de estratégias de comunicação é essencial para o desenvolvimento de um negócio. Por isso queremos saber: já investiu na sua estratégia de comunicação hoje?