O universo do marketing está repleto de técnicas e estratégias voltadas para a melhoria de vendas, aumento do número de clientes e consequentemente também da margem de lucro das empresas. Entre as estratégias mais utilizadas está o CTA – Call to Action, que numa tradução literal significa “chamada para a ação”.

Em termos simples, podemos definir essa estratégia como uma forma de atrair a atenção e o interesse de potenciais clientes.

Continue a ler este artigo e descubra as principais informações acerca do CTA e como essa técnica, juntamente com uma boa estratégia de marketing de conteúdo e redes sociais pode impactar as vendas e sucesso de um negócio.

Call to action: Tudo o que precisa saber

Se trabalha com marketing ou está por dentro das estratégias utilizadas, certamente já ouviu falar em call to action. Este é um termo muito utilizado em Marketing Digital. E, utilizá-lo corretamente pode ser determinante para a captação de leads e para a sua conversão.

Ao elaborar o CTA deve pensar que o seu objetivo é atrair o interesse de quem o lê. Ou seja, deve ser uma chamada ao mesmo tempo simples e provocativa. Para isso geralmente utilizam-se palavras chave (ou gatilhos) capazes de gerar este interesse.

Como o CTA atua no processo de conversão

Antes de começar a falar sobre como fazer um Call to Action, é importante entender como este atua no processo de conversão.

Para isso, vamos abordar um conceito bastante difundido no marketing e na publicidade: o modelo AIDA. Acrónimo para “Atenção, Interesse, Desejo e Ação”.

De acordo com esse princípio, a partir do momento que olhamos para um anúncio até o momento em que decidimos agir, estamos a passar por diferentes etapas. E cada etapa tem as suas particularidades que devem ser tidas em consideração.

1 – Atenção

A primeira etapa reflete o momento em que conquistamos a atenção exclusiva de um visitante. O nosso objetivo é fazer com que este continue a navegar no nosso site ou redes sociais.

2 – Interesse

Uma vez conquistado o seu interesse, o visitante tem uma primeira impressão sobre nós. E nesse momento toma a decisão de procurar por mais informações sobre a oferta.

3 – Desejo

Já nesta etapa, o visitante faz uma análise mais detalhada da oferta, e procura avaliar os seus benefícios e características para certificar-se de que esta se adequa às suas necessidades.

4 – Ação

Por fim, com a decisão tomada, é realizada a ação da conversão.

Para definir como será o call to action, é preciso considerar alguns pontos essenciais acerca do negócio. Falamos da definição da persona, da jornada da compra do cliente, e do contexto em que será utilizado.

A partir de então, poderá elaborar um CTA que seja efetivo para que alcance o seu principal objetivo. Objetivo esse que é a conversão.

Como criar o call to action

O CTA deve ser simples, objetivo e ao mesmo tempo persuasivo. Para isso, deve ser criado de forma cuidada, o que pode ser feito seguindo algumas dicas.

  1. Inicie o texto com verbos e seja específico. Deixe claro ao visitante qual é a ação que espera que seja tomada. Além disso indique exatamente qual é a oferta e o que é que o cliente vai ganhar ao fazer aquilo que lhe pede. Use, por exemplo, “Descarregue aqui o seu eBook” ou “Receba um orçamento por e-mail”
  2. Use verbos no imperativo como “faça”, ou no infinitivo como “fazer”. O ideal é testar ambas as opções em diferentes contextos para descobrir o que funciona melhor.
  3. Crie urgência ao utilizar palavras como “hoje” e “agora”. Isso demonstra o quão fácil e imediata é a ação
  4. Use números para evidenciar benefícios, como por exemplo, “Receba agora 30% de desconto”
  5. Ofereça algo que valha a pena ser clicado: essa é a mais óbvia, mas frequentemente esquecida. Não espere que o consumidor realize a ação só porque é isso que você quer. Ele só vai clicar se a oferta for do seu interesse, por isso, é importante que a chamada seja de fato interessante.

Formatos de call to action

Deve estar a perguntar-se de que forma tudo isso é aplicado, certo? Pois saiba que o CTA pode ser utilizado em diversos formatos no universo do marketing digital. E, a seguir apresentamos-lhe alguns desses formatos.

1 – Botões

Os botões são um dos formatos mais encontrados na homepage de sites e geralmente estão localizados na parte superior. Isso ocorre para que estejam visíveis antes do visitante rolar a página para baixo.

Pode ser utilizado para incitar o acesso a formulários, campanhas de email, páginas de compra de e-commerce…

2 – Banners

Pode se dizer que este é um dos formatos mais utilizados em blogs e redes sociais. Basicamente, trata-se de uma imagem que, por si só, promove maior contexto do que apenas um botão, e que depende de outros elementos da página.

3 – Links em textos

Já este formato, apesar de muitas vezes ter um caráter de link interno, não se limita a posts em blog ou outras páginas no site. É possível utilizá-los também em outros ambientes, como e-mails, textos em ebooks ou vídeos.

Criar um CTA pode parecer simples, mas exige ter muitos conhecimentos acerca dos pontos essenciais que o tornam uma estratégia realmente efetiva.

Por outro lado, quem dominar essa técnica certamente conseguirá muitas conversões e tornará o seu negócio bem sucedido.

Por isso, vale a pena estudar e perceber mais sobre o call to action e começar a utilizá-lo na sua estratégia de marketing. O resultado será sentido da melhor forma, no aumento do lucro.