Qualquer pessoa julga que sabe escrever. Mas será isso verdade? Existe uma diferença abismal entre escrever para uma revista e criar marketing de conteúdos para o blog de uma empresa.

Quando escreve para uma revista, o intuito é simplesmente informar.

Quando se trabalha content marketing, o intuito é informar o consumidor, conseguir que ele tome uma ação e simultaneamente conseguir obter o 1º lugar no Google.

Assim, é normal que hajam diferenças significativas entre ambas as formas de escrita.

Se está a começar a sua jornada com marketing de conteúdo, não precisa desesperar.

Deixamos-lhe algumas dicas de como escrever para o leitor e para o Google.

O que é efetivamente o marketing de conteúdos?

pensar fora da caixa

A forma como o consumidor interage com uma marca mudou. E isto é essencialmente devido à evolução dos motores de pesquisa e das redes sociais.

Assim, a maior parte das empresas começou a investir numa estratégia de marketing de conteúdos.

Contudo, são ainda milhares as empresas que não têm esta estratégia bem delineada (ou que não investem de todo na mesma).

Assim, podemos dizer que o marketing de conteúdo é qualquer forma de marketing que envolva a criação e partilha de conteúdos.

Os mesmos, servem para informar, fidelizar e angariar clientes. Este conteúdo pode assumir diversas formas:

  • Partilha de notícias
  • Partilha de artigos no blog
  • E-books
  • Vídeos
  • Realização de webinar
  • Guias de utilização
  • Lista de FAQ

Ou seja, é tudo o que possa criar que gere informações relevantes e úteis para o seu público alvo.

É muito importante ter em conta, que uma estratégia de marketing de conteúdos não tem como foco principal a venda.

Obviamente que a venda é um dos objetivos, mas o intuito é comunicar a marca, ganhar notoriedade, e criar um relacionamento com o cliente.

E, tudo isto, deve ocorrer muito antes de existir uma necessidade efetiva de compra.

Ao ter esta estratégia bem definida, vai conseguir aproximar-se do cliente, esclarecer as suas dúvidas e conseguir ir avançado ao longo do funil de vendas.

Muitas empresas utilizam várias estratégias de marketing digital para atrair clientes através de uma via exclusivamente comercial.

Contudo, esquecem-se que os potenciais clientes são pessoas. E as pessoas são diariamente abordadas por centenas de anúncios. Por isso em algum momento vão simplesmente “desligar”.

Optando pelo conteúdo vai conseguir efetivamente chegar ao seu potencial cliente de uma forma educacional. Garantindo que ele dispense 5 minutos do seu tempo a ver a informação que lhe deu.

Marketing de conteúdos – Melhore a sua estratégia de SEO

SEO significa Search Engine Optimization, ou seja, otimização para os motores de pesquisa. Resumidamente: otimização de um conteúdo para o Google.

E porque é que dizemos que é para o Google? Porque mais de 80% das pesquisas a nível mundial são realizadas através deste motor de busca.

Assim sendo, se quer que o seu conteúdo chegue aos primeiros lugares, siga as dicas que lhe damos de seguida.

1 – A importância da abrangência em detrimento da palavra-chave

Longe vai o tempo em que o ranking do Google se obtinha pela análise exclusiva da palavra-chave.

Hoje em dia, a keyword deve ser vista como o ponto de partida para a escrita de determinado conteúdo.

Quando um leitor procura no Google por determinada informação, o que ele quer na verdade é esclarecer uma dúvida e satisfazer uma necessidade.

Assim sendo, quando começar a escrever um texto, procure o máximo de informação sobre esse tema. Escreva mais e melhor do que a sua concorrência.

Quanto mais qualidade tiver um conteúdo, mais facilmente irá chegar ao topo dos resultados.

Além disso, quando trabalhar um texto tenha sempre 2 a 4 palavras-chaves para trabalhar. A principal e as secundárias.

As mesmas vão ajudar a aumentar a qualidade e autoridade do conteúdo semântico do seu texto.

2 – Usar a palavra-chave nos Headings

Para quem não sabe, headings ou heading tags são os vários subtítulos de um texto.

Quando escreve um texto no WordPress, o heading principal será o H1, que é o título do artigo.

Além desse os mais comuns são os H2, H3 e H4. Qualquer um destes headings tem como intuito ajudar a estruturar o texto.

Mas, não é só isso. Os headings servem para permitir ao leitor ter uma ideia geral do seu conteúdo sem precisar de ler tudo.

Quando falamos de SEO, é importante que a palavra-chave se encontre obrigatoriamente no título (H1), e preferencialmente no primeiro subtítulo (H2).

Se conseguir inserir a mesma de forma orgânica em mais do que um subtítulo, perfeito. Contudo, se parecer forçado, opte por não colocar.

3 – Meta Title – A importância de um título adicional

meta title

Para quem não sabe, o meta title é um dos pontos essenciais no que concerne o SEO em marketing de conteúdos.

Resumidamente o meta title é a forma como o título do artigo aparece no Google.

Deve ser curto, descritivo e interessante. Além disso, deve conter logo no início a palavra-chave.

Um bom exemplo para a palavra-chave Long tail Keyword poderia ser “Long tail Keyword – Tudo aquilo que deve considerar na sua escolha”.

4 – Meta Description – Outro ponto a ter em mente

Conjuntamente com o meta title, o meta description é essencial para uma correta implementação SEO.

Contudo, é importante frisar desde já que o mesmo não é considerado um fator de ranking por parte do Google.

Então porque é que é tão importante? Porque ajuda a criar uma ligação com o leitor e fazer com que carregue no link para ler o artigo na íntegra.

Uma boa descrição tem no máximo 156 caracteres e deve ter um CTA (call to action) que incentive o leitor a carregar nesse texto em detrimento de outros.

Como escrever um texto através das melhores práticas de SEO

Agora que já sabe 4 dicas simples de como utilizar o SEO no marketing de conteúdos, deixamos-lhe algumas dicas rápidas para escrever um excelente conteúdo para web.

  • Escreva frases curtas (preferencialmente menos de 20 palavras)
  • Tente que cada parágrafo tenha no máximo 2 ou 3 frases
  • Coloque a palavra-chave nos seguintes pontos:
    • Título e meta título
    • 1º parágrafo do texto
    • 1º H2 de forma integral
    • Se a keyword for curta, tente inseri-la em pelo menos um H3
    • Deve usar a palavra-chave de forma integral e parcial (palavras-chave secundárias)
  • Se a utilização da keyword parecer forçada, apague-a
  • Escreva títulos que resolvam problemas
  • Crie sempre conteúdo relevante, único, original, informativo e melhor que o da concorrência
  • Sempre que possível escreva conteúdos com pelo menos 1000 palavras, já que têm mais conteúdo relevante para o leitor
  • Não tenha medo de criar links internos (para dentro do seu site) e externos (para sites de referência – como é o caso do Portal Mulheres à Obra)

Quais os principais motivos para investir neste tipo de estratégia?

Tal como dissemos anteriormente, o principal objetivo desta estratégia é efetivamente educar o consumidor. Contudo, esse não é o único. Desta forma, os principais objetivos de publicar bom conteúdos são:

  • Fideliza e aumenta a confiança do consumidor
  • Aumento de vendas
  • Aumento da notoriedade de marca
  • Maior interação com clientes e potenciais clientes
  • Geração de leads
  • Desenvolve um relacionamento com o cliente
  • Constrói credibilidade e autoridade
  • Gera tráfego para o site
  • Abre mais um canal de comunicação

Tenha ainda em conta que uma boa estratégia de marketing de conteúdos encontra-se assente em 4 pilares fundamentais.

1 – Atrair

E a atração é feita através da produção de conteúdos em:

  • Ebooks
  • Webinares
  • Infográficos
  • Artigos
  • Palestras
  • Emails
  • Redes sociais

O que importa é atrair o cliente e despertar a atenção dele para a sua empresa.

2 – Converter

Quando um potencial cliente já demonstrou interesse na sua empresa, deve aprofundar os seus contactos.

E isso deve ser realizado através do envio de informações mais completas. Alguns bons exemplos são:

  • Envio de promoções
  • Encaminhamento para landing pages mais comerciais
  • Envio de mails personalizados

3 – Relacionar

Deve tentar manter sempre um relacionamento mais pessoal com os consumidores que já lhe deram feedback positivo relativamente à sua marca.

Pode relacionar-se com eles através de email marketing, redes sociais e envio de conteúdos adicionais em primeira mão.

4 – Vender

Esta é a última fase do funil de vendas! Assim, se já chegou a esta fase é importante que continue a manter o contacto com o cliente.

Desse modo ele irá sentir-se importante e valorizado. Lembre-se que todos os clientes são importantes.

Como vê, o SEO no marketing de conteúdos não precisa ser um bicho de sete cabeças. Pense que mais importante que palavras-chave, headings ou tags, é a qualidade do texto.

Um texto com boa qualidade, vai claramente obter um bom posicionamento.

Nota: Este artigo foi originalmente e parcialmente escrito para a revista MAOgazine, uma revista gratuita que aborda uma panóplia de temas sobre o empreendedorismo no feminino.