SEO é um daqueles temas que tem a capacidade de dar “pano para mangas”.

São muitas as dúvidas e as perguntas que nos chegam quase diariamente, e por isso resolvemos desmistificar as principais.

Uma das questões que mais nos é colocada, passa essencialmente por saber se o SEO para pequenos negócios compensa!

Pois bem, a resposta é, claramente que sim! O Search Engine Optimization é essencial para as empresas se destacarem online.

O melhor de tudo é que o investimento é bastante reduzido, comparativamente a outras estratégias de marketing digital.

Assim, ao implementar corretamente o mesmo no seu site, esta estratégia vai ajudá-lo a aumentar o ranking! E porque é que isso é importante?

Porque quase todos os seus clientes fazem pesquisas no Google! E, o seu negócio tem de aparecer se quer vender mais.

Assim, hoje esclarecemos várias dúvidas. Primeiro iremos explicar-lhe porque deve efetivamente investir nesta estratégia.

Depois damos-lhe a conhecer 5 pontos essenciais que provavelmente desconhece! E por fim, apresentamos-lhes as métricas que deve considerar na sua avaliação. Saiba tudo de seguida.

SEO para pequenos negócios: Será que vale mesmo a pena?

É muito comum que os proprietários de micro e pequenas empresas questionem se o SEO é realmente uma mais-valia.

Nós, e todos os especialistas de Marketing, responderem a essa questão com um grande “SIM”. Veja de seguida 4 motivos para que isso aconteça.

1 – Impulsiona as vendas online

Se a sua pequena empresa quer vender online, o SEO é sem qualquer sombra de dúvida uma obrigação! Lembre-se: sem o mesmo não vai conseguir que os seus potenciais clientes saibam sequer que existe.

Outro dos benefícios, é a distinção da sua concorrência.

Enquanto não começar a investir em SEO, eles vão estar sempre um passo à sua frente! O pior é que o negócio deles vai continuar a evoluir de forma exponencial, enquanto o seu se mantém estanque! E, temos a certeza que não é bem isso que quer.

2 – Usamos cada vez mais dispositivos móveis

mobile marketing

Cada vez mais as pesquisas são realizadas através de dispositivos móveis.

Aproximadamente 67% dos portugueses usa o telemóvel para procurar por serviços ou promoções perto do local em que está.

A par disso, 2017 foi o primeiro ano em que as pesquisas em mobile superaram as pesquisas em desktop.

Assim sendo, se tem um negócio local, o mesmo tem que ser visível para o cliente, sempre que ele pesquise por si ou pelo que tem para lhe oferecer. E, nesta questão o SEO para negócios locais é uma ajuda essencial.

Faça um pequeno exercício de reflexão. Quantas vezes esteve numa localidade desconhecida e usou o telemóvel para encontrar em restaurante perto de onde estava? Provavelmente devem ter sido algumas.

Assim, o que podemos dizer é: Pense no Google como se fosse a antiga lista telefónica. Quem interessa, está lá!

3 – Custo/benefício mais em conta

Muitos empresários não têm ainda a noção que o SEO tem um maior impacto a médio/longo prazo que qualquer outra estratégia de marketing. E, além disso o custo da sua implementação acaba por ser bastante mais reduzido.

Se não tem budget para investir em grandes campanhas de Adwords ou Facebook Ads, invista o seu budget em SEO. Desta forma, irá ter retorno de forma mais sustentada e contínua.

Embora hajam imensas empresas que sejam profissionais na implementação de SEO, é possível que dê os primeiros passos sozinho! Para isso, aquilo que terá de investir é o seu tempo (muito tempo).

4 – Não é preciso um site para ter SEO

Como é óbvio um site otimizado é uma enorme mais-valia no que concerne a otimização para motores de busca.

No entanto, se a sua empresa não tem (ainda) nenhum site e não pode investir na conceção do mesmo, saiba que pode adotar estas práticas a outros meios online.

O Google My Business é a plataforma que deve utilizar para dar a conhecer a sua empresa através da internet.

Outra opção passa por associar-se a diretórios de negócios, como é o caso das páginas brancas ou outros diretórios semelhantes.

Agora já sabe porque é que a sua empresa, seja ela grande ou pequena, deve apostar em SEO.

De seguida, indicamos-lhe 5 pontos essenciais que a sua empresa ainda desconhece sobre esta estratégia de marketing para motores de pesquisa.

Pontos essenciais sobre SEO que a sua empresa provavelmente ignora

Se quer construir algo com alta durabilidade, primeiro começa pela base.

Um telhado não está instalado sem uma estrutura sólida.

Um jardim não irá dar plantas se o solo não estiver fertilizado.

A otimização dos motores de busca não é uma exceção! E, muitas empresas descuram alguns pontos essenciais sobre SEO.

Por vezes uma empresa quer construir a sua estratégia de SEO baseada em marketing de conteúdo. Mas, nem sempre garantem que o seu site é tão forte como o conteúdo que querem produzir.

Vários estudos têm sido realizados! Os dados mostram que a utilização de uma palavra-chave exata não oferece o mesmo valor de SEO que outros fatores.

De acordo com o blog Resultados Digitais, alguns dos fatores a considerar são:

  • Autoridade da página / Page Rank
  • Autoridade do domínio
  • Relevância dos links
  • Conteúdo original e de qualidade
  • Tamanho do conteúdo
  • Utilização da palavra-chave no título (title tag)
  • Correta utilização da palavra-chave no conteúdo
  • Tempo de permanência na página
  • Velocidade de carregamento da página
  • Design Responsivo

Como pode ver, além de um bom conteúdo, o seu site deve ser otimizado tecnicamente.

Veja de seguida alguns pontos essenciais sobre SEO que a sua empresa pode estar a ignorar e que vão fazer a diferença.

1 – Não se esqueça nunca da meta descrição

meta descrição

Os metadados são a forma como os mecanismos de pesquisa validam a relevância do seu conteúdo. Posteriormente os mesmos são comparados com o que é prometido no código da página.

Hoje em dia, a meta descrição permite até 300 caracteres, por isso, utilize-os sabiamente. Opte por nunca copiar trechos do seu texto para usar na meta description.

Crie sempre um pequeno resumo que inclua a palavra-chave que usou para escrever o seu artigo.

É importante apenas frisar que as meta descrições não são um fator de classificação puro.

Mas mesmo assim continuam a ser vitais de acordo com os algoritmos do Google. Assim, vão servir essencialmente para classificarem uma determina página relativamente à sua relevância para o consumidor.

2 – Velocidade do site

A verdade é que o Java e o CSS podem ser uma forte ajuda no desenvolvimento de um bom site.

Contudo, se os mesmos não forem compactados podem ser uma forma de perder ranking nos motores de busca. Isso acontece porque tornam o site mais lento.

Assim sendo, um dos pontos essenciais sobre SEO a ter em mente é a velocidade do site. Os consumidores querem tempos de carregamento instantâneo.

E, o Google procura colocar nos primeiros lugares os sites que os consumidores querem realmente ver.

Se o seu site for mais rápido a carregar do que um da concorrência que tenha informações semelhantes, isso pode ser o suficiente para ficar melhor posicionado.

Desde julho de 2018 que a velocidade também faz parte da pesquisa móvel. Assim, se ainda não fez alterações, comece já a analisar a velocidade do seu site.

3 – Marcação de esquema e dados estruturados

Além dos metadados as páginas também têm elementos menores designados por microdados.

Se os metadados dizem aos motores de busca o tema da página, os microdados revelam quais os elementos contidos.

Esses elementos são analisados através de uma marcação de esquema, que funciona através de metatags. As mesmas vão validar o seu site, e fornecer a informação essencial aos motores de pesquisa.

4 – Arquitetura do site

Para quem não domina o UX, configurar um mapa do site pode ser algo completamente irrealista.

Mas, felizmente, é possível criar um arquivo designado por robot.txt. O mesmo vai dizer aos motores de pesquisa como é que o site pode ser rastreado.

Este é realmente um dos pontos essenciais sobre SEO que deve implementar. Mas lembre-se que o mesmo pode ser uma “faca de dois gumes”.

Se o seu site tiver muito conteúdo inútil, duplicado ou backlinks de má qualidade, pode ser facilmente desindexado dos motores de pesquisa.

5 – Indexação móvel

Tal como dissemos, 2017 foi o primeiro ano em que o tráfego mobile superou o tráfego via desktop! E a tendência irá manter-se no futuro.

Desta forma, o Google passou a indexar primeiro o seu site para dispositivos móveis em vez de para desktop.

Ou seja, ter um site responsivo é um dos pontos cruciais, e uma prática obrigatória para qualquer empresa.

Estes são apenas 5 pontos essenciais sobre esta estratégia de marketing para motores de pesquisa. Se quer ter bons resultados, não pode ignorar estes pontos.

De seguida, apresentamos-lhe algumas métricas de SEO que deve olhar atentamente em 2019.

O seu acompanhamento vai garantir que analisa corretamente a sua estratégia de modo a alcançar os resultados desejados.

9 métricas de SEO que deve analisar mensalmente

O SEO não é de todo uma estratégia linear! Se no passado bastava olhar para o ranking e palavras-chave, hoje em dia as coisas são diferentes.

Assim, perceber quais as métricas mais importantes, é essencial. Só desse modo conseguirá calcular o ROI associado ao investimento que está a ser feito nesta estratégia de marketing digital.

Independentemente de ser ou não um perito em SEO, é essencial saber analisar o seu negócio. Só assim vai conseguir perceber se o que tem estado a fazer tem dado realmente frutos.

Conheça de seguida 9 métricas de SEO que deve incluir na sua análise mensal.

1 – Total de cliques orgânicos

tráfego orgânico

No Search Console vá até à opção “Desempenho” – “Tipo de Pesquisa: web”.

Pode ver um relatório que lhe dá a indicação sobre o número de cliques orgânicos que o seu site recebeu.

A par disso, é também possível ver quais as palavras-chave que foram utilizadas. É importante saber que pode ver o tráfego orgânico através do Google Analytics.

Contudo, não vai conseguir saber quais as palavras-chave utilizadas pelos consumidores para chegarem ao seu site.

Para ter uma noção mais ampla sobre este ponto, compare um intervalo de datas de 1 mês. Deste modo pode ver lado a lado as informações dos dois meses, percebendo assim a evolução do tráfego orgânico.

Além disso, este relatório permite-lhe também identificar facilmente quais as páginas de destino que estão a gerar mais cliques.

Tenha ainda em mente que se filtrar os dados por “tipo de pesquisa” – “Web” o volume de consultas não está associados aos resultados de pesquisa de imagens.

2 –  Conclusões de objetivos através do tráfego orgânico

objetivos

Nenhuma campanha é bem-sucedida se os objetivos previamente definidos não forem alcançados.

Para perceber esta questão aceda a: “Google Analytics” – “Conversões” – “Objetivos” – “Visão Geral de Conversão de Objetivos” – “Adicionar Segmento” e carregue em “Tráfego Orgânico”.

Quando carregar em aplicar, irá aparecer-lhe um relatório onde pode identificar rapidamente algumas métricas de SEO importantes.  Algumas das quais são:

  • Número de finalizações de objetivos
  • Valor do objetivo
  • Taxa de conversão do objetivo

Como esta informação já se encontra filtrada por tráfego orgânico, é possível ter uma ideia clara sobre o ROI.

3 – Taxa de rejeição das páginas de destino

taxa de rejeição

A taxa de rejeição é (ainda) uma das principais métricas de SEO a ter em conta. Mas, precisa ser analisada caso a caso.

De forma simples a taxa de rejeição significa que alguém acedeu ao seu site por uma determinada página e saiu sem ter feito nenhuma ação.

Como é óbvio esta métrica pode ser dúbia, principalmente se o seu site for one page. Ou seja, se o seu site só tem uma página, o leitor não pode ver muito mais do que isso.

Para perceber qual a taxa de rejeição, aceda através do Google Analytics a “Comportamento” – “Conteúdo do site” – “Páginas de Destino”.

Depois de perceber quais as páginas cuja taxa de rejeição é maior, tente compreender o motivo para tal. Simultaneamente analise também quanto tempo é que em média as pessoas permanecem no site antes de saírem.

As taxas de rejeição são muito elevadas principalmente pelos seguintes motivos:

  • Conteúdos desinteressantes
  • Páginas demoram muito tempo a carregar
  • Design não responsivo para mobile
  • Posicionamento elevado nos motores de pesquisa devido a palavras-chave não relevantes para o site
  • O site não cumpriu a expectativa do consumidor
  • Ausência de CTA (Call To Action)
  • Campanhas externas que redirecionam para a homepage

4 – Principais páginas de saída

páginas de saída

As páginas de saída são aquelas em que um leitor abandona o seu site (claro que ele terá de sair em alguma). Por isso, esta é também uma das métricas de SEO que deve analisar mensalmente.

Para conhecer os dados associados a esta métrica no Google Analytics aceda a “Comportamento” – “Conteúdo do site” – Sair das páginas”.

Depois de analisar os dados vai ser mais simples perceber quais as páginas que têm uma taxa de saída elevada. Quando as conhecer, perceba o que pode fazer para as melhorar.

Tenha em mente que muitas vezes os clientes acedem a um site, visualizam o que é importante e acabam por sair.

E, isso não quer dizer que existe algo de errado com o seu site. Simplesmente o conteúdo fornecido é tão esclarecedor que não é necessário ver mais nada.

5 – Principais palavras-chave do negócio

palavras-chave

Esta é provavelmente a métrica mais comum de SEO e que quase todos utilizam (de forma mais ou menos certa).

Mas, continua a ser uma das mais relevantes em 2019. Mas, dizemos-lhe desde já. As palavras-chave devem ser bem trabalhadas para alcançar o sucesso.

A visualização das palavras-chave que estão a ser utilizadas para aceder ao seu site pode ser vista no Search Console. Ao analisá-las vai conseguir redefinir ou ajustar a relevância das mesmas para o seu negócio.

Uma dica simples para perceber quais as palavras-chave que podem ser utilizadas, é criar uma conta no Google Ads e fazer um estudo das mesmas.

A par disso, pode também utilizar a plataforma Ubersuggest.

6 – O seu site é responsivo?

adaptado para mobile

2017 foi o primeiro ano em que o tráfego via dispositivos móveis ultrapassou o tráfego realizado através do desktop. É, por isso muito importante perceber se o seu site está ou não corretamente adaptado para qualquer dispositivo.

Para perceber este ponto aceda à Search Console e siga os seguintes passos: “Tráfego de Pesquisa” – “Usabilidade em dispositivos móveis”.

Este relatório irá mostrar-lhe se existe ou não algum problema no site. A par disso, irá também mostrar quais os URL que estão a apresentar erros em dispositivos móveis.

7 – Valor do cliente

valor do cliente

Outra métrica de SEO relevante em 2019 é a análise do valor do cliente (que está em versão beta). A mesma permite-lhe perceber o valor real que um determinado consumidor tem para o seu negócio.

Para ver os dados deve aceder a “Público-alvo” – “Valor do Cliente”. No entanto, antes de obter resultados tem de ter o site ativo há pelo menos 3 meses.

8 – Erros de rastreamento

erros de rastreamento

É uma métrica bastante ignorada, mas que é de extrema importância. Este relatório irá ajudar a que conheça quais os URL que o Googlebot não consegue aceder.

Para perceber esta métrica vá ao “Search Console” – “Rastrear” – “Erros de Rastreamento”.

Depois de saber quais são os principais erros de rastreamento do seu site, tente corrigi-los.

Dessa forma o Google vai poder armazenar corretamente as páginas do seu site! E porque é que isso é importante? Porque vai aumentar a hipótese de melhorar o ranking do mesmo para determinadas palavras-chave.

9 – Links de qualidade

link building

Por último, mas não menos importante, os links de qualidade continuam a ser um dos fatores mais importantes para o Ranking.

Construir uma rede de links de sucesso que redirecionam para a sua página é essencial.

Tenha em mente que há alguns anos milhares de páginas perderam os rankings porque o Google percebeu que os links que redirecionavam para o site não eram verdadeiros.

Assim, mais vale um link de um site de excelência do que 20 links de um site que não vale a pena.

Agora já sabe porque é que o SEO é tão importante para a sua empresa. Assim, mensalmente analise as métricas que também lhe indicámos. Desse modo vai conseguir melhorar continuamente a sua estratégia e obter os melhores resultados.

Vai ver que a longo prazo a sua estratégia de SEO vai melhorar bastante.

Contudo, se precisa de apoio a estruturar a sua estratégia ou se não consegue produzir conteúdo de forma frequente, fale connosco. Temos todo o gosto em ajudar!