Há pouco mais de uma semana, resolvemos lançar no Facebook da FindUp um desafio aos nossos seguidores. Iríamos oferecer a 5 sites/blogs, dicas rápidas de SEO para motores de busca.

Esse desafio, foi algo que surgiu no meio de um turbilhão de pensamentos estratégicos. Contudo, nunca na vida imaginámos que o mesmo gerasse os resultados que gerou.

O desafio era tão simples como: partilhar no post o site que gostariam de ver analisado. Simplesmente isto. Tinham 2 dias para participarem.

Os resultados seriam divulgados depois de o sorteio ser realizado através do Random.Org.

As 5 pessoas iriam ter direito a um post onde seriam dadas algumas dicas de SEO adaptadas ao seu site em particular.

Os números que vos vamos apresentar de seguida, podem parecer baixos para muitas pessoas! Contudo, é importante frisar que todos os dados são orgânicos e que a nossa página de Facebook, tem à data de criação deste artigo 814 likes.

  • Alcance orgânico dos posts – mais de 6000 pessoas
  • Mais de 8700 impressões
  • Taxa de interação média de 7%
  • Mais de 300 reações, comentários e partilhas

E estes são apenas números… Este desafio deu-nos muito mais do que números. Aumentou de forma bastante significativa a notoriedade da empresa.

E, isso sim é um motivo de orgulho.

Mas, introduções à parte, vamos lá ao que interessa. De seguida, apresentamos-lhe de forma simples as dicas que fomos dando ao longo da semana.

Motores de busca: Dicas simples, práticas e que deve implementar

Ao analisarmos os 5 sites vencedores do desafio, houve alguns pontos que saltaram à vista! Isto porque, alguns dos erros ou falhas, são muito mais comuns do que deveriam.

O problema associado a esses erros, é que afetam o SEO de forma negativa.

De acordo com o livro Introdução ao SEO: Seu guia rápido às práticas eficientes de SEO “Estudos relacionados com SEO, sugerem que sites com mais tráfego orgânico, geram mais vendas”.

Assim sendo, se quer vender mais é importante ter uma estratégia integrada. Posto isso, iremos deixar algumas dicas para melhorar o seu SEO de motores de busca.

1 – Ter um blog faz toda a diferença

pensar fora da caixa

Alguns dos sites que analisamos não tinham um blog integrado. Embora o SEO on page e off page do mesmo fosse bastante bom, a verdade é que um blog ajuda sempre a melhorar.

Nos dias que correm, existem ainda muitos negócios que por falta de tempo ou desconhecimento, não investem nessa estratégia.

Se esse é o seu caso, conheça de seguida alguns motivos relevantes e que podem fazê-lo mudar de ideias.

  • Permite-lhe partilhar o seu conhecimento com potenciais clientes
  • É uma forma de promover o seu negócio
  • Ajuda a ganhar notoriedade e credibilidade
  • Ajuda-o a educar os seus clientes
  • Permite-lhe mostrar-se uma autoridade na sua área de atuação
  • Permite-lhe melhorar o seu posicionamento nos motores de pesquisa para várias palavras-chave
  • Ajuda a facilitar a decisão de compra do seu cliente
  • Consegue captar novas leads
  • Garante interatividade com o seu público-alvo
  • Os resultados são permanentes

Estes são apenas alguns dos muitos motivos pelos quais poderá querer criar um blog corporativo com a maior brevidade possível.

2 – Evite conteúdos com menos de 300 palavras

Este é um dos pontos que pode ser dúbio. A nível de ranking e de SEO ter um conteúdo com menos de 300 palavras não abona muito a seu favor.

Se tiver o seu site criado em WordPress, o próprio Yoast indica que conteúdos com menos de 300 palavras não são os mais viáveis.

Contudo, um conteúdo com 300 palavras mas que responda de forma simples, prática e eficaz às dúvidas do leitor, poderá obter um bom posicionamento.

Mas, é muito importante frisar que isso apenas irá acontecer para palavras-chave muito específicas, ou seja, para long tails.

Uma palavra-chave mais geral, precisa de um conteúdo muito maior para conseguir aumentar a sua classificação nos motores de busca.

3 – Conteúdos mais longos garantem mais facilmente os primeiros lugares

De acordo com um estudo realizado pelo blog Rock Content a média de um post na primeira página do Google tem em torno de 2.000 palavras.

Contudo, obviamente que não precisa produzir um conteúdo tão extenso, desde que esclareça todas as dúvidas do leitor sobre determinado tema.

E, antes que diga o contrário, as pessoas leem sim artigo longos. E porque é que isso acontece? Pois bem, por um único motivo.

Quando alguém tem dúvidas sobre um determinado conteúdo, procura esclarecer as suas dúvidas. No entanto, não irá parar de ler até que as mesmas tenham sido sanadas.

Por isso, se trabalha com uma área muito específica, o nosso conselho é que desenvolva ao máximo os conteúdos que publica.

Casa contrário, artigos entre 500 a 1000 palavras podem ser suficiente para esclarecer o leitor, e consequentemente, melhorar o seu posicionamento nos motores de busca.

4 – URL deve ser o máximo user friendly possível

URL user friendly

Esta é outra das boas práticas que deve considerar. O URL é basicamente a sua morada virtual. A mesma deve ser o mais simples possível de encontrar.

Nos exemplos que analisamos, e em tantos outros sites, é possível ver URL que contém:

  • Caracteres especiais
  • Data
  • Vários diretórios

Tudo isto, faz com que o URL não seja simples para o leitor ou para o Google. Ao não ser simples para ambos, o que irá fazer é tornar-se um ponto negativo na longa jornada que é o SEO.

De acordo com o site Linchpiseo as principais regras para criar um URL user friendly são:

  • Mantenha-o o mais curto possível
  • Use a palavra-chave
  • Seja descritivo
  • Não tenha qualquer caracter especial
  • Usar hifens (-) para separar as palavras
  • Use letras minúsculas
  • Retire as palavras desnecessárias (de, da, um, uma, a, o…)
  • Mantenha no máximo duas categorias de pasta

Se seguir estas dicas o seu URL será muito simples de ser percebido não só pelos motores de pesquisa, como pelo próprio leitor (que é o que mais interessa).

5 – A importância dos Headings

Uma boa estrutura de texto tem sempre um H1 – título e pelo menos um H2 (subtítulo).

Em vários dos blogs que analisamos, não existia na estrutura nenhum H2 ou H3. O que é que isso quer dizer?

Que é preciso a sua criação de modo a dar dinamismo ao conteúdo, facilitando assim a leitura. A par disso, o H2 é importante pois demonstra ao Google que aquele é um ponto relevante do seu texto.

Desta forma, os boas práticas de SEO ditam que o primeiro H2 deve conter a palavra-chave (se possível no início).

Já que está a ter trabalho a escrever bom conteúdo, é importante que não seja penalizado ao nível de SEO porque não está a assinalar devidamente os headings.

6 – Invista em Links internos e externos

link building

Existe desde já um mito que é importante esclarecer. Colocar um (ou vários) link externo a apontar para um site de autoridade, não irá fazê-lo perder a atenção do cliente, nem penalizar o seu site aos olhos do Google.

Na verdade é exatamente o oposto. Até este parágrafo, este artigo já conta com 2 links externos para sites de relevância.

Isso, além de beneficiar o site de destino (porque está a ser organicamente referenciado) está a beneficiar o site da FindUp. E porquê?

Porque estamos a redirecionar o leitor para um site que tem informação complementar à que estamos a fornecer. E isso, é para o Google, sinal de preocupação com o leitor. Logo, qualquer conteúdo que tenha com intuito máximo ajudar o leitor, é bem-visto aos olhos do Google.

A par disso, a criação de links internos é também importante para permite ao leitor aprofundar os seus conhecimentos.

Mas, é importante frisar uma questão. Seja um link interno ou externo, o mesmo apenas deve ser criado se for relevante para o leitor. Caso contrário não vale de muito.

7 – Saber usar corretamente a palavra-chave

Keywords - The keywords are dead... long live the keywords Joaquin Flores

Embora um artigo não tenha de ser focado exclusivamente numa palavra-chave, é importante que a mesma seja devidamente trabalhada. E o que é que isso quer dizer?

Basicamente que antigamente o mais importante de um conteúdo escrito era exclusivamente a palavra-chave. Nos dias de hoje, o campo semântico é o mais importante!

E o que é que é o campo semântico? O campo semântico é um conjunto alargado de palavras que se referem a determinado assunto ou tema que está a ser trabalhado.

O mesmo é especialmente importante no desenvolvimento dos seus artigos, uma vez que torna o conteúdo mais interessante e abrangente.

Além disso, ajuda os motores de busca a perceber qual o assunto principal de um texto.

Mas, independentemente desta questão, saiba que a palavra-chave continua a ser relevante. Assim sendo, considere sempre colocar a mesma nos seguintes pontos:

  • Título
  • Meta título – Neste caso deve ser colocada no início para ter ainda mais relevância
  • Primeiro parágrafo do texto
  • Primeiro H2
  • Meta Descrição – Neste caso poderá ser colocada em qualquer ponto desde que apenas uma vez

A par destes pontos, a mesma deve ser colocada de forma orgânica ao longo do texto, sendo que os rácios devem variar entre 0,5% e 1%.

8 – Otimizar as imagens para SEO

SEO

Quando falamos de melhorar o posicionamento de um site para os motores de busca, existem inúmeros pontos a considerar.

Um deles é a otimização das imagens. É preciso para isso perceber que o Google não vê as imagens da mesma forma que nós humanos.

Assim, a forma como ele percebe a imagem é pelo que a mesma tem escrito. Por isso, se quer ganhar mais alguns pontos no SEO do seu conteúdo é importante otimizar as imagens.

De acordo com o site SEO Master, existem vários pontos a considerar, nomeadamente:

  • Dê um nome ao arquivo
  • Não se esqueça da tag alternativa
  • Não se esqueça do título da imagem
  • Opte pelo formato jpg, gif, bmp e png
  • Não coloque imagens demasiado pequenas e com pouca qualidade
  • As imagens devem estar interligadas com o conteúdo de forma a trazerem mais-valias para o texto

Tendo em conta a existência de diversos softwares de compressão, não existe nenhum motivo para as suas imagens terem mais de 100kb.

Se seguir estas dicas, temos a certeza que as suas imagens são beneficiar o SEO do seu conteúdo.

9 – Certificado de segurança

certificado de segurança

Quem nunca ouviu falar de certificado de segurança para um site? A verdade é que se até há pouco tempo os mesmos eram uma mais-valia, hoje em dia são indispensáveis.

Basicamente esse certificado indica ao olhos do Google e do próprio consumidor que o seu site utiliza uma ligação segura.

Ou seja, quando um site tem este certificado instalado e devidamente configurado, a transmissão de dados é encriptada. Assim, apenas o dono do site consegue ver a informação transmitida.

Se quer obter bons resultados aos olhos dos motores de pesquisa, saiba que este certificado é obrigatório.

Sites sem certificado SSL perdem posições nos motores de pesquisa, devido à falta de segurança.

Se quiser saber um pouco melhor como é que estes certificados funcionam, poderá ver um artigo desenvolvido pela Tekgenius sobre a importância dos certificados SSL.  

Estas são as 9 dicas de SEO para motores de busca que lhe deixamos por hoje. As mesmas foram obtidas através de casos reais! Sites que foram brevemente analisados por nós!

Se também quer melhorar o SEO do seu site e aparecer melhor posicionado nos motores de busca, solicite-nos um contacto.